Discografia #9 - Royal Blood


  Conheci o Royal Blood no ano passado, graças à alguns anúncios do Spotify que traziam consigo uma faixa da banda. No início, só escutei algumas das músicas que compunham seu único álbum lançado e, apesar de ter gostado, deixei de lado por um bom tempo. Voltei a dar atenção à banda quando descobri que eles viriam tocar no Rock in Rio desse ano no mesmo dia do Metallica. A partir daí, voltei a escutar as músicas, descobri que a banda só é composta por dois integrantes e que são um baixista/vocalista e um baterista (isso mesmo, não tem guitarra!)

1. LITTLE MONSTER
Para mim, a melhor música do álbum e, portanto, a melhor da banda até o momento. Aliás, esse álbum, homônimo à banda, é cheio de música da hora; então encarem essa como a melhor entre várias outras músicas muito boas e, assim, a melhor maneira de começar esse post.


2. FIGURE IT OUT
Essa é a mais famosa. Antes mesmo de conhecer a banda, pelos anúncios do Spotify e tal, eu já havia a escutado na rádio. O clipe dela também é ótimo. Trabalha uma mesma filmagem sob dois filtros monocromáticos, azul e vermelho, que revelam diferentes detalhes de maneira alternada. Então, mesmo que você esteja apenas lendo esse post, sem dar play em nenhum dos vídeos, assista pelo menos esse. Lhe garanto que vale a pena.


Uma curiosidade acerca do Royal Blood é que a arte da capa de seu álbum ganhou o prêmio Best Vinyl Art de 2014, batendo as capas dos novos álbuns do Foo Fighters (essa) e do Jack White (essa).

Clique para ampliar
3. COME ON OVER
Depois de escutar essa música eu fui pesquisar sobre o instrumental da banda. O clipe mostra um baixo e uma bateria, mas o som é de uma banda de rock tradicional, com pelo menos seus quatro integrantes fazendo barulho. O que descobri foi que o baixo utilizado pelo Mike Kerr tem esse som marcante e diferente devido à diversos efeitos utilizados, que o faz soar às vezes, inclusive, como uma guitarra.


4. OUT OF THE BLACK
Ela abre o álbum. O primeiro som que Royal Blood emite é o da bateria de Thatcher anunciando o que vem pela frente. E mais um destaque para o clipe: Dessa vez, uma mescla de animação e live-action dinâmica e engraçada.


5. ACE OF SPADES (COVER)
Decidi colocar esse cover que eles fizeram de Ace of Spades por duas razões. Primeiro, para destacar as influências da banda - quer dizer, os caras estão se baseando em Motörhead... Vale a pena dar uma chance pro álbum deles afinal. E a outra razão foi pra mostrar o que eles conseguiram fazer com apenas dois instrumentos. Tudo bem que essa é uma versão bem mais "pobre", sonoramente falando, e o Kerr não tem voz para se equiparar a um Lemmy Kilmister. Mas, ainda assim, é louvável o que conseguiram fazer com apenas um baixo e uma bateria.

3 comentários :

  1. Obrigada por esse post!!!!!!! Estava ouvindo Ariana Grande antes de entrar aqui pra tu ter uma noção (não desmerecendo a menina, também gosto rsrs)
    Não conhecia a banda, mas muito boa!!

    Beijo,
    http://portaoazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Hahahah, então que bom que o post lhe foi útil... xD
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Que som "dahora" sério, é tão raro encontrar música boa hoje em dia. Minha irmã pegou meu celular esses dias e ficou chocada quando só encontrou música antiga, se só duas pessoas fazem uma música tão boa assim, quem precisa de mais? Amei a dica, vou ouvir outras músicas deles.

    Beijos
    Dani Cruz
    blog-emcomum.blogspot.com.br
    Twitter - @blogemcomum / Insta - @blogemcomum / Fanpage Em Comum

    ResponderExcluir

DiscoDiVinil © 2012-2016 | Versão 3.0 | Todos os direitos reservados

Projetado e editado por Arthur Dias

Tecnologia do Blogger

http://i65.tinypic.com/j9ob41.png