TAG - Sacrifício dos Livros


  Hoje irei responder a essa TAG que, apesar de não ter sido indicado, já vi rodando em muito blog por aí. O objetivo é, basicamente, escolher quatro livros para serem sacrificados/destruídos/jogados no lixo/tragados pelo aniquilamento, em cada uma das situações descritas. Bora lá:

  Você está na livraria procurando um livro novo e BAM! Zumbis começam a atacar! Através dos alto falantes é feito o anúncio de que os militares descobriram que a única fraqueza dos zumbis são os livros sobrevalorizados. Qual livro que todo mundo diz que é fantástico, mas você odeia, você começaria a arremessar nos zumbis sabendo que iria destruí-los com sucesso?


  Já tem algum tempo que li O Grande Gatsby, mas de duas coisas eu me lembro: Que comecei a ler influenciado por críticas positivas estruturadas sobre o argumento de ser um clássico, e que terminei a leitura sem entender de onde vinham todas essas críticas positivas. É sim um clássico americano, mas a verdade é que a maior parte dos personagens são chatos, tornando também a história muito desinteressante. Eu ainda não assisti ao filme, e realmente espero que minha experiência com a adaptação seja melhor do que foi com o original.




  Você acabou de sair do cabeleireiro com um penteado fantástico e BOOM! Começa a chover muito forte! Qual livro você usaria como chapéu para te proteger da chuva?

  Esse é outro livro muito valorizado. Talvez não o livro, mas o autor sim. Mia Couto escreveu outras obras, como "Terra Sonâmbula" e "A Confissão da Leoa", que são sempre elogiados por representar de maneira realista a cultura africana (Mia Couto é moçambicano). Todavia, com O Fio das Missangas eu não consegui identificar isso. Trata-se de um livro de contos e, a cada novo texto, minha vontade de deixar o livro de lado aumentava. Mas, sei lá, quem sou eu pra falar de literatura africana? Não tenho o hábito de me preocupar mais com o cabelo que com livros e também não acho que chuva faça barulho de bomba, então essa pergunta nem deveria estar aqui.


  Você está na aula e o seu professor de Português está falando incansavelmente de como aquele livro mudou o mundo, como revolucionou a literatura e bla bla bla. Você já está tão nervoso com isso que joga o livro na cara do professor. Sabe porquê? Aquele clássico é muito chato, e o castigo vale a pena só para mostrar a todos como se sente em relação a ele! Qual livro você jogaria em seu professor?





  Com certeza, Os Sofrimentos do Jovem Werther. Eu já resenhei esse livro, então se você quiser saber mais sobre minha opinião a respeito dele, clique aqui. Basicamente, a obra é o marco inicial do Romantismo na Europa, daí sua importância. Mas é tão melancólico e deprimente que faz qualquer estudante estressadinho jogá-lo na cara do professor.






  Você está saindo da biblioteca e BAM! O aquecimento global estoura e lá fora ainda tem um longo terreno. Preso na biblioteca sua única hipótese é queimar um livro. Qual livro você iria buscar e não teria remorsos ao queimá-lo?




  Essa pergunta veio em boa hora. Não é de hoje que estou procurando uma oportunidade de queimar o meu exemplar de Terra da Morte. Também resenhei esse livro, porém, se quiser lê-la, será por sua conta e risco: não clique aqui. O livro trás uma quantidade extraordinária de palavrões e ofensas em geral, além de cenas de estupro e assassínio. Os personagens são superficiais, a história é enfadonha e a leitura é dispensável. A única coisa boa nesse, que foi o pior livro que li até hoje, é a capa; e nem por ela eu deixaria de atear fogo nessa porcaria.




  Essa TAG é um tanto quanto radical, mas o que procurei fazer foi citar o que cada livro tem de mais negativo. Então, se mesmo assim você se interessou por um deles, não deixe de ler; afinal o pior de cada um você já sabe. Só não leiam Terra da Morte. É realmente ruim. Até a próxima TAG!

9 comentários :

  1. Me assustei com essa tag, UHDAUHDSA :) Mas fiquei imaginando os livros que eu iria classificar em cada tópico... HEHEHE
    Só ouvi falar do ~filme~ do primeiro livro (n sabia que era livro T_T)
    E puts, depois do que você disse eu vou passar longe desse último O_O
    Kissus
    www.penseicliquei.blgsopot.com

    ResponderExcluir
  2. Anotando para nunca pegar esse ultimo, pq pela capa até que leria ele
    os-jovens-leitores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Obrigado aos dois pelos comentários.
    Essa TAG é meio cruel mesmo, mas serviu para que eu ateasse fogo em Terra da Morte, então já valeu de alguma coisa.. haha.
    É bom anotar com pincel atômico no teto de seus quartos: Por mais que a capa engane, o livro é extremamente ruim.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Cara, adorei a sua maneira de falar dos sacrificados kkkkkk, ri muito! E, realmente, bateu um medão aqui desse Terra da Morte, vou até marcar aqui na minha agenda com uma etiqueta vermelha... Li algumas das resenhas que você linkou também, parabéns, curto muito o seu blog, você é muito original :)

    pensadoremserie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Haha, que bom que gostou, Marcos!
    Fico feliz que ainda goste do conteúdo do meu blog. (:
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Achei legal essa TAG. Quando começo um clássico e acabo não gostando da história, fico pensando que o problema deve ser comigo, porque ele é um clássico, então... Ah! Acho que essa Tag mostrou que temos o direito sim de não gostar de algum livro muito aclamado rs

    www.minhaalmapedelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Com certeza, Marina! Acho que o fato de um livro ter sido bem recebido pela crítica não implica em sua aceitação universal. Afinal, existem muitos tipos de leitores, e não é porque a maior parte deles gosta de determinado livro que o restante deles irá gostar.
    Obrigado pelo comentário e grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Já me acostumei com pessoas não gostarem de Os Sofrimentos do Jovem Werther, então não foi muita surpresa (eu adoro esse livro, mas só gostei dele quando o li pela segunda vez). Acho que é aquele tipo de livro que precisa ter alguma identificação pra você gostar.
    Agora, Greaty Gatsby?! Hahahah Confesso que comecei a ler porque era clássico e não tinha muitas expectativas de gostar... Mas gostei! De fato não tem nada demais, ao meu ver, mas achei gostoso de ler. E ainda não vi o filme também.
    Só li um livro do Mia Couto - O Voo do Flamingo - , pra escola, e lembro de não ter achado nada demais. Mas pra ser sincera acho que não estava na idade de ler aquilo. Só me lembro de uma passagem que achei muito bonita e gostaria de ler novamente.

    http://sobrelivroseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Hahaha, você é a primeira pessoa que eu vejo dizer adorar Os Sofrimentos do Jovem Werther. xD
    Não acho que eu vá gostar nem depois de lê-lo 500 vezes. A história é muito triste, e o Werther é um trouxa (kkkk, eu posso chamar personagens clássicos e importantes do ponto de vista literário de trouxa? Não me importo se não). O conformismo do protagonista me irritou desde o início da narrativa, mas reconheceço a magnitude da obra como um todo e confirmo sua importância, inclusive incentivando sua leitura para amigos. Goethe conseguiu transmitir todo o sofrimento que sentia para seu alter ego de maneira tão plena que só me resta reverenciá-lo, apesar da densidade de mágoa na obra ainda me causar repúdio.

    Consigo ver muita semelhança entre Werther e Gatsby. E, por consequência, minha explicação acima serve também para O Grande Gatsby. Apenas retire a parte em que eu comento sobre Goethe e o sofrimento desesperado do protagonista e acrescente o seguinte: O final é muito bom e fez valer as páginas chatas que o precedeu.

    Agora, Mia Couto... Juro que tentei gostar, mas não deu. Li o livro duas vezes, na primeira pra escola, terminei por obrigação; na segunda por vontade própria, queria ler contos na época que escrevia os meus e pensei: "Não pode ser tão ruim quanto eu me lembro..." Acabou que foi pior, nem terminei.

    Obrigado pelo comentário e por nãi dizer que gostou também de Terra da Morte. Eu seria capaz de escrever um comentário ainda maior para lhe convencer do contrário. Hahaha.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir

DiscoDiVinil © 2012-2016 | Versão 3.0 | Todos os direitos reservados

Projetado e editado por Arthur Dias

Tecnologia do Blogger

http://i65.tinypic.com/j9ob41.png