Conto - O Planeta Extraviado


  Nossa nave aterrissou no planeta depois de 19 anos no espaço. Somos os exploradores, percorremos todo o universo a fim de encontrar as formas mais exóticas de vida. Desde quando o primeiro alienígena entrou em contato conosco, passamos a procurar formas de vida pelo espaço e, até hoje, já catalogamos mais de 40 espécies de aliens diferentes. Mas nada se comprava àquilo: O planeta era relativamente pequeno, mas parecia abrigar diversas formas de vida.
  Ao sair da espaçonave, nosso capitão anunciou que o ar era respirável. Removemos nossos capacetes e nos deliciamos com a brisa quente daquela manhã. Manhã essa banhada por apenas um sol diminuto.
  – Capitão, posso ver quadrúpedes naquela direção! – Apontou nosso primeiro tenente.
  Fomos até a forma de vida e tentamos estabelecer contato. O indivíduo, no entanto, não se mostrou receptivo e sua voz não podia ser traduzida pelos nossos receptores auriculares.
  – Ei, seus sem vergonha! Saiam já de perto dos meus cavalos! – Disse um outro indivíduo, este bípede, que vinha correndo em nossa direção com o dedo em riste.
  À uma distância de, no mínimo, dez metros, ele parou e arregalou os olhos. Provavelmente nunca vira seres de outros planetas.
  – Santo Deus! – Parou no lugar onde estava e não conseguiu segurar o queixo. – Deem o fora daqui seus esquisitos! Caiam fora da minha propriedade!
  O capitão usou seu projetor de imagens para hipnotizar o senhor e acalmá-lo. E então lhe fez apenas uma pergunta antes de voltarmos para a espaçonave:
  – Qual o nome que vocês dão a esse planeta?
  O fazendeiro fez uma cara confusa e tentou puxar o nome na memória de sua mente absorta. Finalmente pareceu se lembrar da nominação exata e pronunciou cada sílaba com contentamento:
  – “Terra”.

***

Nota 1: Quem quiser pegar o texto para uso geral, sinta-se à vontade; apenas me comunique antes e credite ao autor (Arthur Dias) e ao blog (DiscoDiVinil).

Nota 2: Finjam todos que são grandes críticos de literatura e tentem me orientar: critiquem, sugiram mudanças, apontem meus erros e comentem o que acharam do texto.

Nota 3: Esse conto faz parte do projeto "Semana de Mini Contos". Saiba mais sobre o projeto clicando aqui.

15 comentários :

  1. ADOREI Arthur! Por enquanto esse é meu favorito dessa semana de mini contos! Adoro esse tema "alienígenas", e a forma como vc escreveu parecendo que eram seres humanos que haviam ido procurar vidas fora do planeta (foi proposital né?) e no fim não era, deixou tudo mais legal, achei uma ideia bem bacana.

    Beijos
    Débora - Clube das 6
    http://www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
  2. Haha, que bom que gostou, Dé!
    Sim, foi proposital. Há uns três anos eu assistia um seriado que abordava os temas mais ou menos dessa maneira, meio que passando a mensagem de "nem tudo é como parece ser", e foi baseado nele que eu escrevi o conto. Então, já que você gostou do texto, te indico que assista também à série. O nome é "Além da Imaginação" (tem todos os episódios no YouTube).
    Mais uma vez, obrigado por gostar e pelo comentário.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Nunca vi você escrever contos assim... diferente, gostei.
    Achei que fossem nós os que estavam descobrindo e não os que foram descobertos.
    Adorei a proposta.

    Bisou

    ResponderExcluir
  4. Pois é, estou variando um pouco (em todos os sentidos que a palavra disponibilizar).
    Que bom que gostou do resultado final. Obrigado pelo comentário. (:
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Um dos melhores até agora (da semana de minicontos)
    KKKK, achei divertido! Mas, para mim, o final foi previsível..

    ResponderExcluir
  6. Pois é, também achei após ter terminado de escrever. Até tentei consertar, mas acabou não dando certo... De qualquer maneira, o resultado nem ficou tão ruim considerando o tamanho do texto. Obrigado por gostar e por comentar.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Eu gostei desse. Me lembrou de Planeta dos Macacos. =D
    Parabéns pelo trabalho, quando eu tiver algum tempo eu leio mais.

    ResponderExcluir
  8. A-D-O-R-E-I. Sério, é impressão ou você está evoluindo? O mini-conto anterior e este aqui estão incríveis, amei. Não mudaria nada.
    Continue desse jeito Arthur!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito!
    Sempre tive essa sensação: de que qualquer outro ser de fora nos acharia estranhos e depois de pouco conhecido se desesperariam com medo dos humanos. Eu teria medo!

    Ana P.M. ♛ Queen Reader - Venha conhecer o Castelo!
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Luís, realmente, tem um pouco a ver com Planeta dos Macacos, mesmo eu não me baseando no enredo dele para escrever o conto. Sinta-se à vontade para ler quantos contos quiser. Grande abraço.

    Alice, não sei, acho que as evidências são muitas para ser apenas impressão sua. xD
    Obrigado pelos elogios e por gostar do conto. Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Que bom que gostou, Ana!
    Pois é, os alienígenas nem sempre são os extraterrestres...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Adorei o conto! Geralmente não gosto de narrativas relacionadas à ficção científica com uma abordagem alienígena, mas, pelo contrário, gostei muito desse. E adorei o desfecho que você deu à história invertendo o que seria esperado, de serem seres humanos em um outro planeta, e na verdade serem aliens aqui na Terra. Muito bom :)

    http://livroscomchadastres.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Muito bom mesmo... esse é uns dos meus favoritos ameii
    falogarota.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Que bom que gostaram, Gabi e Dessa!
    Grande abraço às duas!

    ResponderExcluir

DiscoDiVinil © 2012-2016 | Versão 3.0 | Todos os direitos reservados

Projetado e editado por Arthur Dias

Tecnologia do Blogger

http://i65.tinypic.com/j9ob41.png