Resenha #13 - Dragões de Éter


TÍTULO: Dragões de Éter (3 Livros)

AUTOR: Raphael Draccon

EDITORA: Leya

PÁGINAS: 1469 (440 + 495 + 534)

SINOPSE: Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer... Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real. E mudará o mundo.


  Primeiramente, preciso dizer que eu tinha um grande preconceito com adaptações de contos dos irmãos Grimm e de outros contos de fadas até ler esse livro. Quando foi lançado o filme 'A Garota da Capa Vermelha' eu já pensei: "Vão estragar a história da chapeuzinho", e depois o mesmo aconteceu com 'Branca de Neve e o Caçador' e 'João e Maria: Caçadores de Bruxas'. Dos citados, cheguei a assistir apenas o último e, para confirmar, não gostei. O mais controverso talvez seja que eu gosto muito de todos os filmes do Shrek, que também utiliza dos contos de fadas. Vai entender...

  O fato é que até ler Dragões de Éter eu não aceitava modificações nos contos originais. Eles eram do jeito que foram escritos para ser, não precisava alterar nada. E então eu conheci João Hanson, conheci Ariane Narin, conheci Axel Branford e, caramba, conheci Snail Galford! (Esse último precisa de ênfase).

"Existem poucas, bem poucas coisas pelas quais vale a pena viver e morrer. O amor é uma delas." - Corações de Neve - Página 171

  Não quero contar muito da história, porque parte da empolgação na leitura depende do suspense de não saber nada sobre o enredo (o próprio livro não trás dicas da história, tanto nas orelhas quanto na contracapa). Inclusive, não adaptei a sinopse dessa vez, esta é a original. Mas já adianto que é incrível; as aventuras, o mapa enorme, os personagens, OS PIRATAS! Eu amei todos os três livros e indico para quem quiser, e quem não quiser eu obrigo que leia.

  Os personagens são um show à parte. Você não sabe quem o Raphael está parodiando até que aconteça uma situação familiar. Por exemplo, pode ser que exista um rei e uma rainha, você os tomaria como simples monarcas por todo o livro, mas então no final o rei se transforma em um sapo e você percebe que se tratava de 'O Príncipe Sapo' o tempo todo.

  Acho que já deu pra perceber que eu gosto de histórias de piratas, e Snail Galford é o mão-leve desprezível do livro. Os capítulos com ele nem são tão frequentes, mas não deixam de ser geniais. Seus diálogos com Liriel Gabbiani são o ponto mais alto desse livro que já é nivelado perto das nuvens.


  Além de tudo isso, Draccon também inseriu outras referências de cultura popular, tem até uma estrela no universo criado chamada "Cobain", só que você tem que ser esperto pra sacar todas. O motivo disso é que o universo, chamado Nova Ether, só existe enquanto estamos pensando nele, ou seja, nosso mundo acaba influenciando o deles. Mas isso é melhor explicado no livro, sou um tanto quanto prolixo quando vou descrever alguma coisa e não quero que o post fique enorme, então se ficou interessado, leia o livro.

"Uma coisa é ser uma marionete sem perceber ou ter consciência dos fios. Outra coisa é deixar os fios ainda presos quando alguém lhe oferece uma tesoura." - Círculos de Chuva - Página 230

  O mais frustrante é que muita gente não gosta do livro. Antes de comprá-lo fui ler as resenhas no skoob e a maior parte dos leitores diziam até tê-lo abandonado, e isso influenciou outros a deixarem a obra de lado. Não façam isso. Leiam a minha resenha, não as do skoob. Outro ponto que faz as pessoas se afastarem do livro é o preconceito que existe com respeito ao autor ser brasileiro. Isso é mais uma grande bobagem, escritores nacionais estão em ascensão nos últimos anos e Dragões de Éter comprova isso, se eu não soubesse que o Raphael é brasileiro, duvidaria quando alguém me contasse. Deixem seus preconceitos de lado, eu deixei os meus, lembram?

  Para finalizar, quero destacar que os três livros têm uma escrita muito agradável, são divididos em capítulos curtinhos (alguns com apenas algumas linhas), e a diagramação é excelente. Foram lançadas edições novas recentemente e, embora eu prefira as capas antigas, a qualidade parece ter permanecido. Desculpem-me pela resenha enorme (são 3 livros, deem um desconto) e eu espero ter convencido vocês de lerem esses livros, porque eu fiquei com vontade de relê-los.

11 comentários :

  1. Hey Arthur. Também tenho um problemão com adaptações de contos de fadas porque amo demais os originais, e, alguns como a Garota da Capa Vermelha estragam nossas ideias quanto a eles.
    Já tentei ler Dragões de Éter, sempre que vou na casa da minha amiga acabo lendo uns versinhos, mas logo abandono - e olha que fico o dia inteiro lá -, ainda não consegui me apegar aos livros do Raphael.
    Quanto a livros nacionais, já li dois de fantasia, dois maravilhosos. Se quiser, no meu blog tem a resenha deles, e da do filme (decepcionante) A Garota da Capa Vermelha.
    Tem alguma dica pra eu voltar a ler Raphael?
    pensadoremserie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Marcos!

    Puxa, acho que não tenho dica alguma pra te ajudar, mas a escrita do Raphael parece mais uma conversa do que uma narração. Ao escrever ele tentou fazer você observar pontos específicos da história para que você pudesse interpretar o mundo criado por ele seguindo seus passos, mas à tua maneira.
    Quanto aos livros que você resenhou, não conhecia nenhum deles. Vou dar uma pesquisada a mais e ver se me interesso. Já 'A Garota da Capa Vermelha' eu não tenho vontade alguma de assistir (e ver que você deu apenas duas estrelas na sua resenha comprovou minha teoria de que o filme seria ruim).
    Não deixe de ler Dragões de Éter, hein! Quando você resenhá-los me chama pra ler (:

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Quem não dá chance a esse livro por ler resenhas negativas não sabe o que está perdendo. O livro é ótimo: intenso, complexo, com uma escrita que busca imitar o falar cotidiano, bem fácil e rápido de ler. Eu já li a bastante tempo, então não lembro de todos os detalhes, mas acho que, no geral, eu gostei bastante do livro. Mas, ao contrário de você, as partes do Snail e da Liriel foram as que menos gostei. Eu não li outras obras do Draccon, mas sei que ele também escreveu "Espíritos de gelo" e "Fios de Prata, o enredo parece bem diferente de "Dragões de Éter", mas de repente vale a pena começar por ai para conhecer o estilo do autor.

    Abraços

    Juliana R. Santos
    fantasticosmundosdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Haha,
    Não queria dar spoilers, mas a parte em que o Snail vai treinar a Liriel (acho que se eu disser só isso não é spoiler, é?) é uma das minhas prediletas considerando os três livros inteiros. Mas é bom saber que mais gente gosta do livro, mesmo considerando as outras partes, e não as dos piratas, melhores.
    Quando eu resenho um livro que gosto muito eu acabo exagerando e perco a noção do quanto já escrevi, então pelo tamanho da resenha você já percebe que eu amei esse livro.
    Realmente, pode-se começar a ler os livros que você citou para conhecer o tipo de escrita do Draccon, não havia me lembrado deles pra citá-los ao Marcos xD

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Arthur!
    Essa série está na minha "listinha" de próximas aquisições, e eu estou doida para ler.
    Ótima resenha!
    beijos

    Aline
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Leia mesmo Aline!
    Quando resenhá-los me comunique, vou querer ler ;)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Arthur.
    Li seu recado no Skoob e vim conferir seu blog. Primeiramente, quero parabenizá-lo pelo trabalho. O blog tá muito legal!

    Pra melhorar, quando entrei, me deparei logo com "Dragões de Éter", que é simplesmente uma série maravilhosa! Confesso que demorei bastante pra ler, pois sempre encontrei comentários negativos sobre a mesma. Mas felizmente resolvi ler! Autor brasileiro, sim, e dos bons! Draccon tem uma maneira muito peculiar, e nada cansativa, de escrever, que nos leva a viajar pelas páginas.
    Ainda não resenhei, mas provavelmente eles entrarão nas páginas do meu blog em 2014. Se puder, passa lá: Parágrafos e Capítulos.

    Abração, Miguel. Parágrafos e Capítulos.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado Miguel!

    Antes de mais nada, também curti muito as "páginas" do teu blog, haha. De verdade, layout muito caprichado, parabéns.
    Foi bom você vir comentar, afinal você é a prova viva que aqueles comentários negativos do skoob afetam os leitores...
    Também gosto muito da escrita do Draccon. No começo estranhei, mas depois quis ler mais livros com esse tipo de manejo das palavras.
    Já estou seguindo o seu blog, quando resenhá-lo me avise.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Ouvi falar super bem dessa série e fiquei curiosa pra ler. Pra ser sincera, eu já li um livro de contos dos irmãos Grimm, e eu achei chato demais, então qualquer adaptação tem chance de ser melhor, a meu ver. Hahahah

    Te indiquei no selo que meu blog recebeu, confere lá (:
    http://sobrelivroseletras.blogspot.com.br/2013/12/selo-versatile-blogger-award-nominations.html

    ResponderExcluir
  10. Embora eu não tenha lido nada dos Grimm, conheço a maior parte dos seus contos de cabeça. Não aceitava alterações nos mesmos porque a minha idealização (de ambientes, personagens e enredo) já estava arrematada. Mas Draccon, mesmo modificando bastante todo o universo criado pelos irmãos, fez isso de forma criativa e bem elaborada.
    Obrigado por me indicar no selo, vou respondê-lo em breve.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Sou louco para ler essa série, mas sempre fico adiando não sei por quê. Vi que você gostou bastante, até me animei mais pra ler.
    Abraço,
    http://umviciadoemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

DiscoDiVinil © 2012-2016 | Versão 3.0 | Todos os direitos reservados

Projetado e editado por Arthur Dias

Tecnologia do Blogger

http://i65.tinypic.com/j9ob41.png